PALMAS

SAÚDE

Cirurgias bariátricas são retomadas no Hospital Regional de Araguaína

Publicado em

Tranquila e já na expectativa de uma vida nova, Lindalva Dias de Sousa, de 39 anos, se recupera de uma cirurgia bariátrica, realizada na segunda-feira, 27, no Hospital Regional de Araguaína (HRA). A paciente foi a primeira atendida na retomada deste tipo de procedimento, na unidade hospitalar, após paralisação, devido à pandemia causada pela covid-19.

“Estou muito grata a Deus por ter chegado esse momento. Eu comecei o programa em 2006 e, em 2008, parei por complicações na saúde e retornei em 2009, aí não parei mais, entrei na fila em 2016, quando era para eu operar, tive outras complicações e depois veio a pandemia. Quando recebi a notícia, eu fiquei apreensiva no momento, mas depois fiquei tranquila e tudo ocorreu bem”, afirmou Lindalva Dias.

A cirurgia bariátrica para obesidade mórbida foi realizada por videolaparoscopia. “A paciente possui comorbidades, mas mesmo com esse quadro tudo correu tranquilamente na cirurgia. É desafiador e ao mesmo tempo gratificante. Estou no programa desde 2019, estamos lutando contra as dificuldades que existem, em relação a equipes, que agora estão sendo sanados com a contratação de mais médicos para realizarmos com êxito as cirurgias. Esperamos operar pelo menos um paciente por semana, para podermos zerar a fila do HRA”, informou o médico especialista em cirurgia do aparelho digestivo, Tarik Suleiman.

Leia Também:  HGP dispõe de serviço 24h para crianças vítimas de violência

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) e a direção do HRA têm se empenhado para a realização das cirurgias. Foram contratados, o cirurgião do aparelho digestivo, doutor Agamenon Dias; e o cirurgião-geral de videolaparoscopia, doutor Gabriel Nunes.

Cirurgia sendo realizada em primeira paciente após retomada – Elder Silva/Governo do Tocantins

Fonte: Saúde – GOV TO

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

SAÚDE

Clínica de reabilitação Luz passa a atender pacientes com plano de saúde Servir

Published

on

A clínica de reabilitação Luz passa a atender pacientes que possuem o Plano de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado do Tocantins (Servir). Estão disponíveis para esses pacientes cobertura de todos os serviços ofertados pela Clínica, como tratamento de reabilitação para com dependência química e/ou transtorno mental do Tocantins e de outros estados.

Com capacidade de atender 70 pessoas, a Clínica de Tratamento Luz dispõe de uma equipe multidisciplinar, composta por psiquiatras, psicólogo, enfermeiros, terapeuta ocupacional, farmacêutico, educador físico, pedagogo, assistente social e apoiadores espirituais, que oferecem a recuperação para dependentes químicos e etilistas por meio de tratamento humanizado.

De acordo com o diretor administrativo da unidade, José Américo Júnior, a adesão ao plano de saúde é extremamente positiva, pois amplia o atendimento às pessoas que necessitam de tratamento. “Somos altamente qualificados e especializados em tratamentos de saúde mental, então, ampliar a oferta desse atendimento é ampliar também a possibilidade de pessoas recuperadas”, afirmou.

Internação

Ainda de acordo com o diretor, a internação no espaço ocorre de três formas: internação involuntária, compulsória e voluntária. As alternativas terapêuticas são definidas a partir da avaliação de cada caso e visam oferecer uma melhor qualidade de vida aos pacientes atendidos.

Leia Também:  Tocantins recebe 30.420 doses de imunizantes da Pfizer adulta contra covid-19

Para mais informações, interessados devem entrar em contato com o espaço por meio dos telefones (63) 9 9111-1444 ou (63) 9 8150-4161. Ou ainda pelo e-mail [email protected] ou https://clinicarecuperacaopalmas.com.br/.

Clínica Luz

Considerada uma das maiores e mais bem estruturadas clínicas de tratamento do Tocantins, a Clínica Luz atua na internação de dependentes químicos e/ou pessoas que convivem com transtornos mentais decorrentes de dependência de crack, álcool ou outras drogas. O local é acolhedor, repleto de natureza ao seu redor, com asseio e cuidados.

As dependências, compostas por dormitórios, banheiros, cozinha e refeitório, áreas de lazer e convivência, lavanderia, área de laborterapia e lazer (horta, pomar e piscina) apresentam condições de higiene, organização, convivência e segurança, de acordo com as normas da Política Nacional de Saúde Mental. Ademais, os móveis estão adequados para o espaço e o estoque de alimentos é satisfatório.

A clínica foi aberta em julho de 2020 e tem sido referência na recuperação de pessoas em uso abusivo de álcool e outras drogas no estado do Tocantins e em outros estados do País.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA

POLÍCIA

MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA